29 de dezembro de 2015

Que em 2016 se propaguem menos mitos e mais informações corretas

2015 foi mais um ano cheio de propagação de mitos. Vamos relembrar um pouquinho?

Foi celebridade alegando x motivos por não amamentar...

Drama de Fernanda Gentil por não amamentar é comum, mas tem solução diz pediatra Dr Moisés Chencinski
http://mulher.uol.com.br/gravidez-e-filhos/noticias/redacao/2015/10/15/drama-de-fernanda-gentil-por-nao-amamentar-e-comum-mas-tem-solucao.htm

Teve gente anônima lançando comentários preconceituosos (e errôneos, lógicamente) na rede - vide a hashtag #pobrefazendopobrice...
Mulher diz em post que amamentar é "coisa de pobre" e gera indignação
http://g1.globo.com/globo-news/noticia/2015/11/mulher-diz-em-post-que-amamentar-e-coisa-de-pobre-e-gera-indignacao.html

... E muitas, mas muitas informações falsas sobre vias de parto que ainda circulam realçando cada vez mais o medo e a insegurança nas mulheres: "falta de dilatação, bebê grande demais, bacia estreita, cordão enrolado, bebê passou da hora..."
Medos e Mitos no Parto Normal (Despertar do Parto)
http://www.despertardoparto.com.br/medos-e-mitos-no-parto-normal.html
Meshtre Yoda do Parto Cesáreo - Dr Frotinha (Facebook)

Indicações reais e fictícias para a Cesárea
http://estudamelania.blogspot.com.br/2012/08/indicacoes-reais-e-ficticias-de.html

Teve até a mídia noticiando informação falsa sobre a morte de uma enfermeira em São Carlos:
 “Preconceitos em relação ao parto natural e a cultura de cesariana brasileira, associados à falta de responsabilidade no compartilhamento de informações nas redes sociais e na mídia, levaram a divulgações equivocadas sobre o caso.” Aqui está uma parte da história. E desde já, meus sentimentos à família de Mariana.

A enfermeira Mariana morreu depois de uma cesárea. Não depois de tentar um parto em casa, afirma Universidade:
http://vida-estilo.estadao.com.br/blogs/ser-mae/a-enfermeira-mariana-morreu-depois-de-uma-cesarea-nao-depois-de-tentar-um-parto-em-casa-afirma-universidade/

Então, minha gente, meu desejo para 2016 é que se divulguem informações verdadeiras, sinceras. Chega de perpetuar mitos, de espalhar o diz-que-me-diz por aí.

A gente precisa de base sólida para formar nossas opiniões, tomar decisões.
É, eu sei. Existe o outro lado da moeda, também.
Existem pessoas que não QUEREM saber a verdade. E quando dão de cara com ela, se revoltam.
O que mais se vê é gente formando opinião em cima de mitos. Isso é muito triste.
No campo da Maternagem a coisa é muito séria, porque envolve vidas de duas pessoas: mãe e filho, e a saúde de ambos.
Cada um(a) tem sua própria forma de lidar com as informações. Mas desejo que cada vez mais e mais pessoas se abram para novas idéias, desenvolvam e exercitem o senso crítico.
Busque informações. Pesquise, questione, reflita a respeito.. 

Feliz 2016!



23 de dezembro de 2015

Sobre FEBRE nas crianças


Nós, pais de primeira viagem, sempre entramos em pânico quando detectamos algum nível de febre em nossos pequenos.
Mas depois de algum tempo a gente vai aprendendo alguns "macetes" para lidar com ela - a febre - e entendemos que nem é uma manifestação tão ruim assim.
Na verdade, a febre não é uma doença, mas um sintoma. É uma reação do organismo contra alguma anomalia. Ela ajuda o sistema de defesa a livrar-se do agente agressor.
Precisamos prestar atenção ao que vem com ela, pois alguns sintomas são sinais de alerta e necessitam de atendimento médico de emergência. Se depois da febre a criança estiver disposta, está tudo bem, mas se ela durar mais de três dias é preciso investigar.
Por isso é muito comum hoje em dia que os pediatras recomendem que a criança fique em observação, em casa, durante essas 72 horas.
Depois que o Pietro passou a frequentar a creche, o organismo dele foi desenvolvendo esse sistema de defesa e a imunidade sofreu alterações, o que é muito comum no desenvolvimento da criança.
Por outro lado, algumas famílias não gostam de voltar para casa sem receita de remédios, e muitas vezes o pediatra de plantão no pronto-socorro acaba receitando algum antibiótico.
Como eu detesto medicar meu filho sem real necessidade (principalmente com antibióticos que são fortíssimos), reuni algumas dicas para ajudar outras famílias que estejam passando pela febre. E tenham certeza de que é muito comum que as crianças tenham febre, justamente pelo que citei anteriormente envolvendo o desenvolvimento da imunidade.

Quando a febre deve preocupar: 
1. A criança tem menos de 3 meses de idade 
2. A temperatura corporal é maior do que 40ºC 
3. A criança está queixosa ou com choro inconsolável 
4. A criança chora ao ser tocada ou mobilizada 
5. Há dificuldade em acordá-la 
6. A criança apresenta rigidez de nuca 
7. Há petéquias ou manchas purpúricas na pele 
8. Dificuldade respiratória, mesmo após desobstruir as narinas 
9. A criança não consegue engolir nada 
10. Ocorreu uma crise convulsiva 
11. A criança parece muito doente 
12. A criança vomita sem parar 

O que eu costumo fazer:
Dou remédio só acima dos 37,5. Dosagem de acordo com o peso da criança.
Antes disso, vou dando banho morno.
Quando a febre estiver subindo, pode agasalhar a criança que está com frio.
Quando a febre estiver baixando e a criança começar a suar, pode tirar o agasalho e dar um banho morno. O banho frio pode fazer mais mal ainda porque é muito desconfortável para a criança com febre.
Lembrando que cada caso é diferente, e essa é minha experiência pessoal baseada nesses anos com o Pietro. Cada criança tem seu histórico pessoal que deve ser levado em conta em primeiro lugar.

Sobre convulsão febril
A convulsão febril é causada por uma predisposição genética, independente da febre estar relativamente baixa ou alta. Deve-se esperar a convulsão passar e ir ao pronto-socorro.
A criança que tem tendência a ter convulsão febril pode ser medicada antes dos 37,5.

Dente nascendo dá febre?
Na verdade, não é a erupção da gengiva causada pelo nascimento de um dente novo que pode causar febre. É que a imunidade baixa durante esse processo de dentição, e com isso pode ocorrer o aparecimento da febre, mas que normalmente é baixa.


  • Referências: O livro da maternagem da Dra Relva, experiências pessoais e orientações dos pediatras que atenderam o Pietro até hoje.

18 de dezembro de 2015

Despedida da creche: Pietro vai para o I ano do Fundamental

Pietro e a professora Cristina
Relatei aqui toda nossa "saga" com o início da vida escolar do Pietro.
Desde o momento em que começamos a sentir a necessidade de colocá-lo na creche, passando por todas as dificuldades de adaptação, a desistência, depois a re-adaptação e finalmente o processo de desenvolvimento dele com o grupo escolar.
Vale a pena dar uma relembrada:

No último dia 11/12/2015, houve a festinha de encerramento do ano e o Pietro assim como outros coleguinhas "se formaram" na creche e irão para o primeiro ano do ensino Fundamental em 2016.

Vídeo da apresentação de encerramento do ano da Turma do Coração I

Vídeo da apresentação de encerramento do ano da Turma do Coração II

A apresentação foi emocionante pra nós, porque todas essas situações que a gente viveu foram passando na minha memória como um filminho... Me lembrei do quanto me sentia mal em deixá-lo para ir trabalhar, quando o via chorando, e depois da adaptação ele se desenvolveu socialmente tão bem, fez novas amizades e lógicamente também desenvolveu habilidades manuais, a coordenação motora fina, e até a escrita. Aprendeu a escrever o próprio nome, reconhece letras e números.
Mas para nós, o que ficou de mais marcante foi nossa jornada nesses últimos quatro anos.
Não foi só o Pietro que se desenvolveu. Meu marido e eu amadurecemos e aprendemos junto com ele.

Obs: O Pietro ficou bem deprimido depois dessa despedida. Temos conversado bastante, explicamos que ele vai rever alguns coleguinhas que vão para a mesma escola que ele, mas infelizmente essa tristeza é algo que ele está tendo que aprender a lidar. Essa é uma das coisas que a escola da vida ensina...

E a história continua por aqui ;)

15 de dezembro de 2015

Caiu o primeiro dente do Pietro! (check up anual e a falta de apetite)

Todo fim de ano a gente faz um check up no pediatra, para acompanhar o crescimento e desenvolvimento do Pietro.
Ano passado escrevi no post 1 ano depois da "Pneumonia", do Vegetarianismo e a Saúde da criança amamentada sobre o ganho de peso do Pietro mesmo depois de ter virado Vegetariano, e como as coisas estavam indo super bem.
Só que na semana passada fomos à consulta anual, e para nossa surpresa ele perdeu peso.
O Pietro sempre comeu de tudo, e continua assim. Nunca deu trabalho pra comer legumes, frutas, verduras, grãos... Ele gosta até das sementes que eu como (linhaça, chia,etc). Come mais legumes, verduras e frutas do que eu quando era criança rs.
Ele estava engordando normalmente, tenho costume de pesá-lo na balança da farmácia pra ir acompanhando o crescimento dele. Mas nas últimas semanas ele vinha se queixando de falta de apetite e comido muito pouco.
De 2013 pra 2014 ele engordou 3kg. Estava com 19kg no final de 2014 e chegando nos 21kg agora. Na semana passada pesou 19.800kg.
Eu sei que ele estava engordando porque tenho hábito de pesá-lo na farmácia, e mesmo que essas balabças não sejam muito corretas, tenho acompanhado sempre o crescimento dele.
No começo fiquei bem chateada, apesar de entender que não temos uma genética propensa a sermos mais gordinhos, pelo contrário. E também ele cresceu 5cm e meio de altura. Mas fiquei pensando, e existem alguns fatores que podem ter contribuído:

  1. Mudamos de casa há uns 2 meses e ele está dormindo em quarto separado pela primeira vez; 
  2. Estou grávida, depois de 6 anos como filho único ele vai ter uma irmãzinha; 
  3. Ele estava com um dente mole, e não me deixava arrancá-lo. O que poderia estar incomodando bastante para comer.

De qualquer forma, o pediatra mandou fazer um hemograma, medir glicemia, colher 3 amostras de fezes e exame de urina.
Os resultados do hemograma e do exame de urina já saíram e estão todos normais. As amostras de fezes também, nada de vermes (foi a primeira vez que ele fez esse tipo de exame).

Depois dessa última consulta ele até tem melhorado um pouco, está se esforçando para comer um pouquinho mais, mas a gente não força. Eu às vezes tenho vontade de enfiar a comida na boca dele, mas meu marido é bem tranquilo quanto a isso. Ele diz que criança não passa fome, e se ele tiver fome vai comer. Então, o que eu faço é seguir os horários de café da manhã, almoço e janta e não o deixo comer petiscos perto desses horários.
E sei lá, mas ele está pesando em torno de 20kg e 400 gramas nas balanças das farmácias que tenho pesado... Enfim... Não vou ficar preocupada com essa questão do peso, porque sei o quanto ele está saudável.
E hoje, agora há pouco, finalmente ele me deixou arrancar o dente mole com uma linha. Foi muito rápido, pois o dente estava praticamente solto!


Muitos ciclos estão se fechando na vida do meu filhote mais velho.
Esse foi o último ano na creche (vou fazer um post separado sobre isso), cai seu primeiro dente de leite e ele deixa de ser filho único.
São coisas que para nós, já adultos, até parecem simples e sem muita importância. Mas tenho memórias muito vivas dos meus 6 anos, e sei que ele também terá. Daí a importância dele se lembrar que estávamos ao lado dele em todos esses momentos...

14 de dezembro de 2015

Ultrapassamos as 2 mil curtidas no Facebook!

Muito feliz com isso, gente!
Desde que criei o blog em 2009 enquanto estava grávida do Pietro, não imaginei que fosse me conectar com tantas mulheres maravilhosas que têm compartilhado suas experiências de maternagem comigo.
Obrigada por fazerem parte disso tudo, com vocês me sinto uma mãe nerd mais querida ;)



8 de dezembro de 2015

Louca dos gatos e a maternidade

Eu deveria estar dormindo, afinal de contas passa da meia-noite e sou a única da casa (fora as cachorras, que vez em quando latem ao perceberem algum movimento na rua) que está acordada aqui em casa.
Mas tenho tido um pouco de insônia, junto à azia que me queima a garganta... A natureza é tão perfeita, que no fundo acho que essa é uma maneira dela assegurar que a mãe, prenhe, vai defender seu ninho no meio da madrugada. Sem falar nas várias vezes que preciso ir ao banheiro para fazer xixi... Ainda bem que não tenho medo de me encontrar com uma assombração no corredor rs.

Meu aniversário está chegando, e esse vai ser meu primeiro ano com dois filhos. Um fora da barriga e uma dentro. Doido isso.
Fico pensando em como a maternidade me fez evoluir como ser humano, e em quanto ainda tenho para evoluir...
Aproveitei bastante meus momentos de idas à shows de rock, festas góticas, dormi em cemitério, bebi bastante vinho barato e destilados... Beijei muito, conheci todo tipo de gente, praticamente. E nunca desejei estar casada com filhos. Isso sim é doido!
Sempre via outras garotas sonhando em casarem na igreja, serem mães...
Eu já me imaginava morando com uns 50 gatos (o animalzinho felino mesmo), a "louca dos gatos".
Achava que casar era bobagem e que jamais lavaria cuecas de marido ( nem cogitei o uso da tecnologia e a máquina de lavar né. Brincadeira, é ele quem lava :p)
Mas eu aproveitei a solteirice, até que chegou em um ponto em que a coisa ficou sem graça. Ainda mais depois de superar um baque, uma época de depressão" braba" e ter conseguido sair do fundo do poço.
Bom, e agora...? A vida não pode ser só isso!
Daí conheci meu marido... E daí pra frente dá pra saber, lendo esse blog.
E o mais doido de tudo é que a quase-louca dos gatos não engravidou por acidente.
Eu quis ser mãe. Uma, duas vezes.
Nas duas vezes eu desejei, planejei. Sabe por quê?
Porque ser mãe é bom pra cacete!!!
É nascer de novo, se descobrir e se reinventar todo santo dia.

E hoje, vendo pessoas que continuaram naquele mesmo ritmo em que eu estava há uns 8 anos atrás, tenho a certeza do quanto essas experiências foram e têm sido transformadoras na minha vida: casar e ter filhos sem expectativas nem ilusões.
Sem achar que tudo seria um mar de rosas, uma fantasia.
Apenas aprendendo e quebrando a cara todos os dias, e amando tudo isso.
A verdade é que cada um escreve sua própria história. E a minha tem personagens maravilhosos: a minha própria família.
Aqui a gente se entende, se desentende, chora, ri, erra, pede desculpas... Passa por dificuldades financeiras, fica doente, cuida um do outro... A casa fica uma verdadeira zona durante a semana! É correria, então preferimos passar o pouco tempo que dá juntos, e deixar a faxina pra depois.
É isso. Nenhuma família é perfeita, mas é bom demais e faz tudo valer a pena.

7 de dezembro de 2015

Ultrassom Morfológico de 20 semanas [Cibele está crescendo!]

Nossa, como o tempo voa...
Estou práticamente na metade da gravidez, já. Os enjôos dimiuíram finalmente, sendo substituídos pela azia rs.
As mexidas da Cibele começam a ficar mais fortes de serem percebidas, e há uns dois dias tenho sentido uns chutinhos.
Hoje fomos fazer o ultrassom morfológico e a primeira coisa que a médica verificou foi a formação do crânio e o perímetro da cabeça, por causa desse surto horroroso de microcefalia no país.
Ela está crescendo normalmente e saudável. Mas imagino que todas as grávidas do Brasil estejam passando por essa mesma tensão que eu, infelizmente.
Saindo do laboratório, fomos à farmácia comprar o tal do repelente Exposis, que possui um componente capaz de repelir o Aedes Aegypti (mosquito transmissor da Dengue e de outras doenças como o vírus Zika, associado aos casos de microcefalia no Brasil). Fiquei revoltada com o preço: quase R$60,00 um frasco com 100ml!!!
O farmacêutico me disse que as grávidas estão comprando esse repelente aos montes, com medo do mosquito. Imaginem o quanto esse fabricante está lucrando em cima disso tudo...!
É revoltante, viu. E espero que descubram logo as verdadeiras causas desse surto.
Eu tô bem preocupada e chateada com tudo isso, pois o que era pra ser uma fase tranquila e feliz, acaba tendo uma tensão grande que pode passar para o bebê :(
Mas hoje estou feliz e mais aliviada. Cibelinha está crescendo!

6 de dezembro de 2015

Bancos de leite humano no Brasil

O banco de leite é uma local de referência para as mães com dificuldades em amamentar, pois conta com profissionais capacitados para auxiliar em relação à pega correta, por exemplo.
Além disso, a função principal do banco de leite é recolher e estocar leite materno para uso de bebês que nasceram prematuros ou estão passando por alguma dificuldade em que a mãe esteja impossibilitada de amamentar.
Encontre aqui a lista com a localização dos principais bancos de leite no Brasil.
http://www.redeblh.fiocruz.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=393

O Brasil possui a maior e mais complexa rede de bancos de leite do mundo. Atualmente, o País conta com 215 bancos de leite e 98 postos de coleta distribuídos em todos os estados brasileiros.
Para a atriz Maria Paula, embaixadora da Rede BLH amamentar  a doação é um ato de amor. “Ao doar você tem um vínculo eterno com os bebês que receberam o leite”, disse.  
Ministério da Saúde, campanha de doação de leite materno 2015
http://www.brasil.gov.br/saude/2015/05/saude-lanca-campanha-nacional-de-doacao-de-leite-materno-2015


2 de dezembro de 2015

Sempre vai haver espaço, meu filho

Noite passada você não conseguia dormir.
Reclamou de pesadelos, queria dormir com a mamãe.
Papai foi para a sua cama, você veio para a nossa.
Dormiu tranquilo, enquanto te admirava.

Filho, você sempre teve e sempre terá seu espaço no meu colo,
na nossa cama,
no meu coração.

Não importa quantos anos se passem, aqui você estará seguro.
E mesmo que eu não te proteja de todos os males desse mundo, é aqui que você se sentirá protegido.
Te agradeço hoje e sempre por me proporcionar os melhores momentos da minha vida.
Boa noite, durma sempre bem.

Ocorreu um erro neste gadget