14 de setembro de 2014

Chupeta: Depoimento de uma ex-"viciada".

Tem gente que fuma, mas nem por isso tem câncer no pulmão.
Tem gente que bebe, mas nem por isso tem cirrose.
E tem criança que usa chupeta e nem por isso tem dentes tortos. Não é verdade? É.
Mas quando a gente sabe que existe um risco grande de ter um prejuízo a longo prazo, procura evitá-lo. 
Lá em meio à década de 80, quando nasci, ainda podia-se dizer que faltavam informações mais precisas sobre criação de filhos, e era tudo meio que baseado em "costumes" de família.
As crianças nasciam, chupavam chupeta, usavam mamadeira, andador, etc.
De lá pra cá, com o aprofundamento nas pesquisas científicas e a tecnologia proporcionando maior troca dessas informações, muitos "costumes" caíram por terra. Ou ao menos deveriam.
Eu resolvi escrever esse texto exatamente do ponto de vista de alguém que usou chupeta e mamadeira por quase oito anos. 

Dentes tortos, má-respiração, alergias, postura ruim, mordida-cruzada...
Esses são alguns dos problemas que comecei a ter na adolescência e que luto pra superar até hoje, chegando nos trinta. Não só eu, mas meu irmão também.
Depois que a criança vicia, vai ficando cada vez mais difícil de tirar. Não me lembro muito bem como foram as tentativas dos meus pais de nos tirar as chupetas e as mamadeiras. Mas me lembro bem como foi a última vez. Meu pai quebrou as mamadeiras e jogou tudo no lixo. Eu e meu irmão choramos bastante. Daí pra frente foram surgindo os problemas.
Já ouvi falar de gente que usou chupeta e mamadeira durante muito tempo e não teve nada. O que essas pessoas podem não saber, é que não é apenas a dentição que é prejudicada.
Depois de ler esse texto bem completo no blog Cientista que virou mãe, descobri até o motivo da minha postura ser ruim (e do meu irmão também), além da rinite alérgica, etc:


Chupeta - o que toda mãe (e pai) deveria saber antes de oferecer uma para seu bebê. Por Andreia Stankiewicz


Mas e aí? Então você nunca ofereceu chupeta pro Pietro? Como você fazia pra acalmá-lo?
Antes do Pietro nascer, a gente ganhou uma chupeta ortodôntica.
Me vendo caindo pelos cantos, morta de cansaço com o Pietro no colo, meu marido até tentou oferecer a "bendita" pra ele. 
A cena foi patética e até engraçada, porque ele colocava a chupeta na boquinha, e o Pietro cuspia com tanta força, que ela pulava! - Lógicamente ele preferia a mamãe.
Foi assim algumas vezes, até sugeriram da gente colocar Funchicórea na chupeta, mas como ele sempre foi esperto, não aceitou um substituto aos peitinhos da mamãe haha... UFA!
Como eu também não quis que ele usasse chupeta nem mamadeira, investi na amamentação, na paciência e no colo.
Porque se ele tivesse pêgo a chupeta, muito provavelmente não teria mamado no peito até depois dos 2 anos e eu estaria sofrendo para tirar esse vício dele, pois sei na pele o que ele representa e quais consequências traz.

Esse ano pretendo colocar novamente aparelhos ortodônticos, já que minha dentição ainda não foi corrigida...
E como sofri na adolescência...

Não é fácil persistir na amamentação quando parece que todos aconselham o contrário.
Principalmente com um bebê que chora bastante, que demanda muita atenção.
E você está sozinha na maior parte do dia, não dorme a noite. É mãe de primeira viagem, com toda a pressão das outras pessoas para que tudo saia "perfeito".
Não, não é fácil MESMO.
Só que essa fase de choros, passa. 
E que fique a saúde, sempre! Valeu muito a pena me descabelar e servir de "chupeta-humana. Mesmo porque, ela e todos os bicos artificiais só foram inventados para imitarem o seio da mãe.
Imitações que tentam aprimorar, mas nunca vão subtituir o contato pele a pele entre mãe e bebê.

Crianças com consciência ecológica

As pessoas acham interessante quando conto que o Pietro se tornou Vegetariano por escolha própria.
Logicamente ele teve influência nossa, já que quando tinha por volta de 2 anos, eu e meu marido deixamos de comer carne.
Foi uma escolha pessoal nossa, pois sempre gostamos muito de animais e já sentíamos que seria o momento para deixarmos de nos sentir um tanto quanto hipócritas com a gente mesmo.
A partir de então, fomos deixando de cozinhar qualquer tipo de carne, e ao mesmo tempo mostrando e incentivando o Pietro a experimentar novos sabores de legumes, verduras, frutas e grãos.
Já contei aqui sobre como foi essa transição para ele, que depois de um tempo resolveu tirar a carne da alimentação, pois não gostava de "bichinhos mortos".
Mas o que tenho visto é uma geração de crianças muito mais conscientes em relação à natureza, ele não é o único.
Talvez por influência dos pais, não sei. Só sei que essa consciência vai além da alimentação.
O respeito e o carinho que eles têm demonstrado é algo muito bacana e diferente, já que venho de uma geração totalmente junk-food e que não se preocupava em saber de onde os alimentos vinham, muito menos com preservação da natureza e afins.
Talvez estejamos um tanto quanto desesperados com o mínimo de recursos naturais que nos resta, e já não tem mais como fingir que está tudo bem.
Precisamos cuidar do que ainda nos resta, para que essa e as próximas gerações vivam com qualidade, não apenas sobrevivam.
Fico muito feliz em vê-lo crescendo saudável. É claro que vez ou outra aparecem as viroses escolares, gripes... Mas isso até faz parte da maturação do sistema imunológico de uma criança que frequenta escola.
Mas é muito bacana ver que ele realmente gosta de coisas que eu detestava até pouco tempo, como algumas frutas, por exemplo.
Alias, exemplo é a palavra chave, viu. Se os pais dão o exemplo, a lição fica bem clara e fácil de "seguir".
Agora, se um dia eles resolverem seguir caminhos diferentes, estarão exercitando o livre-arbítrio também. Ao menos precisamos investir nessa "base" que vai ajudá-los a criar seu próprio caráter e personalidade...

Mas e quando não há influência dos pais?
http://vista-se.com.br/conheca-bernardo-um-vegetariano-de-9-anos-motivado-pelo-respeito-aos-animais/

Quando isso acontece, só nos resta aprender com eles :)

9 de setembro de 2014

Tireóide, show do Ghost e festinha de aniversário. É, tem a ver.

Essas últimas semanas de Agosto e a primeira de Setembro foram meio psicodélicas pra mim...
Primeiro, descobri um caroço no pescoço do tamanho de uma azeitona. Já pensei em mil tipos de câncer diferentes, lógicamente, mas depois de fazer o ultrassom descobri que tem a ver com a Tireóide.
Eu só tinha ouvido falar nesse treco, nunca me preocupei em saber o que é, pra que serve, e quais problemas poderiam estar relacionados. Mas estou fazendo mais exames pro médico definir o tratamento a ser feito, e já aproveitei para pedir outros exames de vitaminas no sangue.
Sabe o que eu acho "hilário" nessas horas?
É que qualquer problema de saúde que um Vegetariano tenha, desde um simples resfriado até uma doença mais grave, as pessoas automáticamente já atribuem ao Vegetarianismo.
Vou fazer 30 anos, no final do ano. Sendo 27 deles comendo carne, porcarias, já fumei, bebi... Minha água era a coca-cola e meu alimento principal, o chocolate. Depois que engravidei, tive o Pietro e me tornei Vegetariana, foi quando comecei a me preocupar muito mais em manter uma alimentação saudável.
Sendo assim, qual a probabilidade das doenças que se manifestam hoje, serem resultados da minha vida pré e pós-Vegetarianismo? Parece que tem gente que não pensa.
Continuando o relato sobre as fortes emoções, quem me conhece sabe que sou fã de Rock, Heavy metal e suas vertentes... Pois bem, em Julho já tinha comprado o ingresso para ver o show da banda Ghost em São Paulo, e conversei com o Tonhão pra combinar o que a gente iria fazer. Como consegui usar minha carteirinha de estudante, comprei um ingresso só pra mim (pois estava caro), e ele ficaria cuidando do Pietro. Afinal de contas, qual o melhor jeito de comemorar uma graduação em curso superior depois de tornar-se mãe? Em um show de Rock, claro! Haha...
Fui com uma amiga e o namorado dela, e foi excelente! Curtimos demais!!!
Aqui nesse vídeo que ela fez dá pra ter uma  noção do quanto gritamos. Inclusive dá pra ver meu bracinho magrelo, na esquerda, com meu bracelete de spikes :P

Então no sábado eu estava cansada, mas precisávamos arrumar a casa porque no domingo seria a festinha de aniversário do Pietro.
A data de aniversário dele é 01/09, mas sempre fazemos a festinha depois.
É tudo muito simples, só pra não deixar passar em branco. Mas fico muito feliz em vê-lo se divertindo, correndo pela casa com a criançada.
Esse ano, minha cunhada Iara resolveu que faria a decoração e ficou tudo muito lindo.
O tema Harry Potter é muito legal porque dá pra usar a criatividade: tinha capinha de bruxos, varinha mágica, poções... Tudo muito caprichado e cheio de detalhes, com comida Vegetariana, bolo Vegano de chocolate (sem ovos nem leite), sucos, e as porcarebas açucaradas que a gente gosta rs.
Enfim... Pra mim foi uma maratona, mas fico muito feliz em ver meu filhote crescendo super bem.
E mais: com uma personalidade muito bacana. O Pietro já demonstra ser o tipo de pessoa questionadora, amável, inteligente. Bastante teimoso, e ainda tem dificuldade em desapegar de suas coisas, mas acredito que muitas características ainda podem mudar já que ele só tem 5 anos. E nós estamos aqui, pra ajudá-lo e dar o apoio necessário pra ele ser quem ele quiser ser.
Espero que um dia ele leia esse blog, e saiba que tenho e sempre tive muito orgulho dele, assim como sou muito mais feliz com ele em nossas vidas.
Meu companheirinho já tem 5 anos... <3 br="">


Ocorreu um erro neste gadget