17 de outubro de 2012

Pietro e a mania dos "peitinhos" da mamãe :)

Meu filho foi amamentado até 2 anos e 3 meses, e interrompi a amamentação um tanto que bruscamente, no desespero, depois de ter sido informada que não poderia estar amamentando e tomando pílula combinada de hormônio. Já contei isso aqui no post Pietro desmamou.

O que eu fiz foi conversar e explicar pra ele que a mamãe estava tomando um remédio que não faria bem pra ele. Sempre falei a verdade, e até que ele entendeu bem pra quem só tem essa idade.
Porém, ele deve sentir falta desse contato, é claro! Então ele me pede pra pôr a mãozinha em cima do meu seio, do lado de fora da roupa mesmo. Ele só quer encostar a mão ali e se sentir protegido, sentir meu cheiro. Ele fala: "Eu sei que não tem mais leitinho mamãe, mas posso ficar um pouco com a mão aí? "
O que eu faço quando não estou em um momento de descanso, é tentar distraí-lo com alguma outra coisa. Mas imagino que toda criança tem uma mania, uma fase de segurar pano e chamar de " cheirinho" ou um brinquedo e até mesmo a chupeta ou chupar o dedo.
Como ele nunca usou chupeta nem mamadeira, vejo isso como uma forma que ele encontrou pra se sentir confortado, pois ele pede pra pôr a mãozinha bem naqueles momentos em que está pegando no sono ou quando acontece alguma coisa e ele chora.

Acontece que, como ele fica o dia todo com a minha mãe, ele começou a fazer isso com ela. E ha alguns dias atrás, ela veio me falar que não gosta e está se sentindo constrangida(!) com essa mania dele de pôr a mão no seio.

Sinceramente? Sou eu que piro em momentos como esse. Primeiro porque não tem nada de obsceno aí. Segundo, porque ele deve estar fazendo isso com ela pela ligação que eles têm, como se ela fosse uma segunda mãe pra ele! Afinal de contas enquanto estamos trabalhando fora é ela que fica com ele.
Mas ela veio me cobrar que eu repreenda o Pietro pra que ele não faça mais isso, nem comigo.
Me perdoem os pseudo-psico-pedago-experts, mas não CONSIGO ver o que essa mania dele traria de ruim pra personalidade futura dele.

Logo ele desencana disso, e não há motivo pra tanto estardalhaço, mas enfim... Conversei com ele e expliquei que a mamãe é a mamãe, e a vovó NÃO é a mamãe. Lamentável.
Fico com pena dele nessas situações, viu. E fico doida de ver como tem gente que não se atualiza nas coisas, não busca se informar direito nem abre o coração pra saber o que é certo e o que é errado.
E eu, que achava que meus peitinhos não serviriam pra nada de tão pequenininhos, serviram pra alimentar meu maior tesouro e também servem de consolo :)

Veja onde essa mãozinha está :)
Ocorreu um erro neste gadget