18 de agosto de 2015

Maternagem / Paternagem Positiva:

Traduzi esse texto do site Code Name: Mama com algumas dicas sobre como praticar a criação de filhos de forma mais positiva.
Acredito que de tempos em tempos precisamos ler textos como esse, para reforçar nossos ideias de uma maternidade consciente - e claro, obter mais forças já que enfrentamos vários desafios diários.
Espero que gostem das dicas tanto quanto eu gostei ;-)

Durante a preparação para o meu parto domiciliar da Ailia, eu tentei fazer algo que nunca aconteceu naturalmente para mim: relaxar.
Eu teria tido um parto longo e difícil do meu filho, e que terminaria em uma cesariana se eu não estivesse com uma parteira paciente na maternidade. Não queria que isso acontecesse novamente.
E então, eu "me ensinei" a relaxar. 
Deitada na cama, uma noite, em algum momento durante o meu segundo trimestre, eu expliquei a Kieran, meu filho então na época com três anos de idade, que eu iria praticar o relaxamento de todos os meus músculos. Eu disse a ele que aprender a relaxar foi importante para a mamãe ficar confortável durante o parto. 
O desejo de Kieran era ser meu acompanhante de parto, e ele imediatamente quis "ajudar." Então se deitou ao meu lado para aprender a relaxar também.
Com as luzes baixas e o quarto tranqüilo, eu disse: "Primeiro vamos pensar em um lugar seguro. Seu lugar seguro deve ser algum lugar que te faz se sentir confortável e seguro. 
Um lugar em que, se você estiver machucado ou com medo, vai fazer você se sentir melhor quando pensar em ir lá. "
Eu estava imaginando nossa cama familiar na praia, ondas quebrando suavemente à minha frente. 
Perguntei se ele poderia descrever seu lugar seguro, e foi isso que ele disse: "Nos braços da mamãe."

Eu amo ser o "lugar" seguro do meu filho. E essa é uma razão pela qual eu estou comprometida com a maternidade positiva - Eu quero ser um lugar de segurança e amor constante para os meus filhos, não de mágoa ou medo. 
Então, compartilho cinco das principais razões para que se pratiquem a maternidade / paternidade positiva.

Abaixo estão cinco declarações (use-as como afirmações!) Que eu escrevi para minha própria jornada de maternagem, juntamente com os recursos relacionados. 
Te convido a compartilhar suas próprias metas e recursos nos comentários. 
Se você tem interesse pela parentalidade mais positiva, independente de ser um profissional experiente ou apenas querer se tornar um pai/mãe mais consciente, espero que você encontre algo empoderador e útil nessa lista.

5 razões para praticar a maternagem / paternagem positiva:
1- Meus filhos são amáveis, pessoas compassivas, porque eles se preocupam com os outros e nossa comunidade.
A parentalidade positiva ensina as crianças a empatia e ajuda-os a interiorizar autocontrole e comportamento pró-social. 
Eu não quero que eles "se comportem" simplesmente para evitar a punição. Eu também não quero ensinar-lhes que a pessoa maior e com mais poder é quem "vence".

2- Meus filhos estão aprendendo habilidades positivas ao longo da vida para saberem lidar com a frustração.
Todo conflito é um problema para se resolver, não uma guerra para ganhar. Ao invés de empurrar a minha frustração de mãe, muitas vezes é preciso reconhecê-la, tomar um fôlego, e transformá-la em uma resposta mais construtiva.

3-Maternidade  positiva me ajuda a lidar com as necessidades - minhas e as da minha família.
Na raiz de todos os comportamentos, há necessidades. 
Quando levo tempo para descobrir o que o meu filho precisa (amor, comida, respeito, segurança) e o ajudo a descobrir /inventar uma estratégia para atender a essa necessidade, fica mais fácil lidar com qualquer comportamento indesejável. Se eu simplesmente apontar as consequências ou punir o mau comportamento, então eu não estou ajudando meus filhos a fazerem a ligação entre (a lidar com)as necessidades e emoções / comportamento.

4- Através da parentalidade positiva, eu estou construindo fortes relações com meus filhos, e relacionamentos entre irmãos mais fortes e mais felizes.
A criação com respeito é a base para uma família mais feliz. 
Não se limita a desenvolver apenas uma relação forte, positiva, mas pesquisas mostram que pais não-punitivos têm filhos que "brigam menos e são mais agradáveis para com os outros."

5- Exerço a maternidade intencionalmente. Para criar conexão, manter limites saudáveis, e promover os valores da nossa família.
Eu me esforço para a conexão e cooperação acontecerem, não a coerção. Respeito, não medo. 
A aceitação, não condições. 
Quero proporcionar um ambiente de segurança emocional para que os meus filhos possam vir a mim mesmo quando não for fácil para eles. 
Quero ensinar meus filhos a verem o conflito como um problema para resolver. Quero ser a face do amor para os meus filhos - gritar, humilhar, bater, culpando - essas ações não nascem do amor. Maternar conscientemente pode me ajudar. 
Reagir por medo ou raiva não ensina meus filhos os valores que eu quero que eles aprendam.

E você? Por que você pratica a parentalidade positiva?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget