9 de março de 2016

Mitos e mentiras sobre amamentação que AINDA são muito comuns

Informações desatualizadas e mitos que muitos hospitais/maternidades e alguns pediatras ainda propagam nos dias de hoje, e que acabam desencorajando mães a acreditarem em si mesmas. Resultado? Desmame precoce.
  • "Tiveram que dar complemento ainda no hospital porque meu leite demorou a descer" - mentira. Bebê tem que sugar colostro.
  • "Eu não tinha bico então me orientaram pra dar mamadeira" - mentira, bebê não suga o bico, e sim a aoréola do seio. Um bom banco de leite, consultora ou até vídeos na internet podem ajudar.
  • "Meu leite secou de um dia pro outro" - mito, o leite materno demora vários dias pra parar de ser produzido. Só que quanto menos o bebê sugar, menos o organismo vai produzindo até secar de vez.
  • “Meu bebê é preguiçoso e não suga, briga com o peito, chora, então não soube mamar no peito” – mito, a sucção é instintiva em todo bebê mamífero. O que acontece é que muitos bebês humanos já saem da maternidade com chupetas e/ou mamadeiras, então aprendem a sugar diferentemente do peito. Oferecer bicos artificiais logo nas primeiras horas de vida é dar prazo de vencimento curto pra amamentação.
  • "A enfermeira apertou meu peito e não saiu nada, então não tive leite" - essa daí te enganou além de machucar seu peito (elas apertam né!). Peito não é estoque, é fábrica que só funciona com o bebê plugado e sugando.
  • "Meus seios estavam murchos, então não tinha leite" - mito, mais uma vez: peito não é estoque, é fábrica que só funciona com o bebê plugado e sugando.
  • "O pediatra mandou complementar porque meu leite era fraco" - seu bebê perdeu peso ao invés de ganhar? Não. Ganhou pouco peso, mas ganhou? Então foi mais uma mentira com patrocínio da Nestlé.
  • "Meu bebê só quer ficar no peito e me disseram que é porque meu leite não está sustentando" - seu bebê está ganhando peso e se desenvolvendo bem? Então ele está suprindo as necessidades dele que não são só de alimento. Ele precisa do seu colo, do seu cheiro, sua proteção.
  • "Meu bebê usa chupeta e/ou mamadeira e mesmo assim mama super bem no peito" - ele pode até mamar bem no peito usando bicos artificiais (a probabilidade disso acontecer é mínima, mas existe). Mas e os outros prejuízos a longo prazo causados pelo uso de chupeta e mamadeira? Alergias, problemas respiratórios, etc etc etc... Vale a pena arriscar?
  • "O médico me mandou desmamar porque meu bebê tem Alergia ao leite de vaca" - mito, se a mãe fizer a dieta excluindo leite animal e derivados ela pode e deve continuar amamentando. O leite materno é riquíssimo em anticorpos e previne várias outras alergias e doenças.
  • "O médico falou que depois dos 6 meses não preciso amamentar mais, porque o LM vira água" - mentira, várias pesquisas comprovam que o aleitamento materno deve se estender até 2 anos ou mais. E se seu pediatra diz isso, ele está indo contra as recomendações do Ministério da Saúde, OMS, etc. (está desatualizadaço, na época das cavernas!)
  • "Vou voltar a trabalhar então preciso desmamar" - mito, no começo é mais difícil pela angústia da separação entre mãe e bebê, e a mãe geralmente ordenha pouco leite. Mas dá pra ir estocando no congelador e a pessoa que for ficar com a criança oferece o LM em um copinho. Em creches públicas é preciso reclamar esse direito.
  • “A vizinha me recomendou comer canjica, tomar cerveja preta, chá de algodoeiro, etc pra ter mais leite” – mito. Pode até funcionar pelo psicológico, já que é no cérebro que estão os comandos pro organismo fabricar o leite. Mas se a mãe beber bastante água e amamentar em livre-demanda (sem horários marcados e sem uso de bicos artificiais) ela vai ter leite suficiente.
  • “O dentista mandou parar de amamentar de noite porque leite materno dá cáries” – mentira, o que dá cárie é leite artificial na mamadeira pelo teor de açúcar. Já existem vários estudos recentes que derrubam esse mito.
  • Se eu amamentar por muito tempo meu filho vai ficar dependente de mim, ou até virar homossexual” – mentira, mito e preconceito né.
Tudo que listei aqui tem embasamento científico na pediatria moderna. Já postei vários artigos e links para referência, então vale a pena uma boa pesquisa em fontes confiáveis ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget