23 de maio de 2010

Cama compartilhada, sim!!!


Se meu marido e eu fôssemos contar quantas vezes já nos disseram que lugar de criança é no berço, e não na nossa cama, perderíamos a conta.

A verdade é que, nem todos os bebês dormem horas a fio. Além do mais, quando a gente trabalha fora, a coisa fica mais complicada ainda.

No 1º mês de vida do meu bebê, práticamente não dormi nada! Além das 48hs no hospital sem dormir (fiz cesariana), depois que vim pra casa não conseguia ficar 3hs seguidas dormindo. Isso porque o Pietro chorava sem parar e não dormia, além das visitas todo santo dia!rs.

Até que, depois de várias noites cochilando sentada, com o bebê no colo, quase caindo, não aguentei e resolvi colocá-lo na cama com a gente.

Deitei meio de lado, pra ele poder mamar e assim dormimos a noite toda. Que milagre! Uma noite dormida.

Desde então, fui pesquisando o assunto em várias comunidades do Orkut, com várias mães e cada vez mais me convenço de que cabe aos pais decidirem o que é melhor para seus filhos, independente do que falam as más-línguas. É lógico que depois também não adianta mudar de idéia, se desesperar e chamar a Supernanny pra tirar a criança da cama dos pais…

Acredito que isso é uma questão de escolha, em que ambos estejam de acordo (tanto o pai quanto a mãe), e que assumam esta posição e pronto.

Pra nós a cama compartilhada tem sido um santo remédio!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget