2 de janeiro de 2011

Auto-entrevista


Você planejava ser mãe aos 24 anos?
Não. Estava numa fase de sair com os amigos, então conheci o Antonio e tive certeza de coisas que nem fazia idéia que tinha vontade.

Sua gravidez foi tranquila?
Bom, fui ter enjôos a partir do 2º mês, mas cheguei a vomitar poucas vezes. Só que tive algumas outras coisas como enxaquecas, azia, hemorróida (rsrs...). Nada sério, ainda bem! Mas incomodou, principalmente porque trabalhei até o último mês.

E o parto? Se arrepende de ter feito cesariana?
Não me arrependi, porém poderia ter me preparado para um parto normal.
Cheguei no dia marcado, ansiosa mas sem dor alguma. Me internei, o que doeu mais foi a anestesia. O corte foi bem pequeno, a cicatrização rápida. Coloquei a cinta uns 2 dias depois da cirurgia e a barriga desinchou gradativamente e rápido. O problema da cesareana é o depois...

Sobre a amamentação, foi difícil no começo? Ainda amamenta? Até quando pretende amamentar?
Eu estava no pós-operatório quando colocaram o Pietro do meu lado. Vi que ele estava desesperado chupando as mãozinhas, e assim que a anestesia começou a passar, a enfermeira me deixou amamentá-lo.
Ele pegou certinho e começou a sugar. Depois, tivemos problemas com a glicemia dele, porque ele só dormia. A enfermeira disse que se a glicemia dele não melhorasse a gente não teria alta. Peguei o Pietro no colo, coloquei-o no peito e fiquei assim o tempo todo.
Nos primeiros meses ele chorava muito. Mesmo assim me falavam pra dar mamadeira porque podia ser fome... Não dei, insisti no peito e foi maravilhoso, ele engordou bastante e nunca ficou doente.
Aliás, tem sido assim até hoje, apesar dele já comer de tudo. O leitinho materno é sagrado, e nos une ainda mais. Passo o dia fora trabalhando e quando chego o amamento.
Vou parar só quando ele não quiser mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget