12 de novembro de 2014

Bernardo e a criança "terceirizada".

Na semana passada, o Pietro trouxe para casa um boneco que faz parte de uma atividade pedagógica proposta pela professora da creche.
O nome do boneco é Bernardo: feito de pano, macio e estava até um pouco sujinho devido contato com muitas crianças.
O Pietro (assim como todas as crianças que o levam para casa) tinha que 1- Ler o livro com a história do Bernardo, 2- Cuidar do boneco durante o final de semana, e 3- Fazer um relatório contando como tinha sido a experiência.
O livro se chama "Agora não, Bernardo!" e foi escrito por David Mckee.

 
Na história, o menino Bernardo sofre com a falta de atenção dos pais, e acaba sendo engolido por um monstro. Mesmo assim, ninguém percebe o ocorrido e continuam tratando o monstro como se fosse o menino. 

Ao lermos o livro para o Pietro, tanto eu quanto meu marido (e até minha mãe) ficamos bem tristes pois se trata de uma situação tremendamente triste, mesmo.
Ficamos pensando no que significa a representação desse monstro que engole o Bernardo... 
Me lembrei do livro "A criança terceirizada" do Dr José Martins Filho e apesar de não tê-lo lido inteiro ainda, imagino que esse monstro tenha total relação com o "monstro do desprezo, do sentir-se um lixo, sentir-se um monstro, mesmo."

Aqui o Dr Martins explica um pouco sobre o que ele chama de "criança terceirizada", e foi o que o livro de David McKee me fez lembrar e fazer essa conexão, pois pra mim ambos estão falando sobre a mesma problemática:



Que crianças estamos criando?
O pediatra José Martins Filho, autor de A Criança Terceirizada, avalia os prejuízos causados pela ausência dos pais nos cuidados com os filhos
Leia matéria completa aqui.


Enfim... Pietro cuidou do boneco como se fosse outra criança: dormiram juntos, brincaram juntos, nós passeamos juntos... E conversamos bastante sobre essa conexão de amor e afeto que precisamos manter sempre presentes em nossa relação como família.
Eu, como mãe, gostei bastante dessa atividade e se tivesse a oportunidade recomendaria o livro, as palestras do Dr José Martins e tudo mais com esse tema à todas as famílias, para que as crianças de hoje sejam adultos confiantes e se sintam amados sempre.


Um comentário:

  1. Marina Amanda Faria Má13 de novembro de 2014 02:10

    Muito legal Carol!! Muito legal mesmo você e o Tonhão participando da vida do Pietro tão presente assim! Me dá muito orgulho ver que hoje em dia existem famílias tão estruturadas e que são tão próximos da gente!!! Adorei mesmo!!! Bjs

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget