23 de novembro de 2010

Supernanny? Só se for para os pais!


Me desculpem, mas até hoje não vi UMA família que tenha chamado a ajuda da supernanny (a brasileira ou a britânica) em que os culpados da desordem sejam as crianças, realmente.
O que eu vejo são pais ausentes, que largam tudo na mão das esposas, crianças deprimidas ou revoltadas com o pouco caso dos pais, e casais que não dão conta de criar nem mesmo um, quanto mais um monte de filhos.
Daí vem uma desconhecida, que tem que pôr ordem na casa e dizer: "Hello, vocês têm que agir como pais!" - algo óbvio mas de que os incompetentes não tinham se tocado ainda.
Daí ela vira uma herína, salvadora da pátria com um monte de regras e sistemas de recompensas.
Posso ser mãe de primeira viagem, mas se tem uma coisa em que acredito muito, é de que os pais dão exemplo. Sejam bons ou ruins.
Como você vai exigir do seu filho uma conduta que você mesmo não tem?
Vi episódios em que ela incentivou o desmame abrupto de uma criança com pouco mais de 1 ano (sendo que o Ministério da Saúde recomenda o aleitamento materno até 2 anos ou mais), mandou mães deixarem seus filhos chorando no quarto, sozinhos...
Como é que uma criança de dois anos vai ficar no tal cantinho da disciplina pensando no que fez?
Como é que uma mãe consegue deixar o filho chorando, até chegar na exaustão e cair de sono no berço?
Não suporto a idéia de uma desconhecida me dizer como devo criar meu filho. E se esses pais solicitam o apoio dela, é porque eles mesmo estão precisando de terapia pra perceber e assumir a responsa.
Preste atenção: o problema nunca é a criança. São as "crianças" brincando de criar outras crianças.
Quem tem que ficar no tal cantinho e repensar sua conduta, são os pais, que já têm condições suficientes para isso.

3 comentários:

  1. Não é porque vc não comcorda que as disciplinas sejam ruins comcordo que na maioria das vezes o erro e dos pais mas toda criança precisa de educaçao cabe aos pais a decizao de qual educaçao ele vai dar, afinal voce quer da a seu filho o de melhor

    ResponderExcluir
  2. O problema pode ser sim a criança, avalie mais outros casos e nunca olhe só pra dentro de sua casa, assim é muito comodo julgar. Você além de julgar errado vemos que você não tem visão de amplitude.

    ResponderExcluir
  3. Caro(a) Anônimo:
    Primeiramente obrigada pela visita ao meu humilde blog. Aqui, além de compartilhar minhas experiências pessoais, também procuro divulgar links interessantes envolvendo a maternagem.
    Minha opinião nesse caso se baseia na idéia de que filhos pequenos são o reflexo dos pais. Ou você acredita que crianças já nascem más?
    Cabe a nós, pais, educarmos sem transferir a responsabilidade para uma pessoa de fora. É muito mais cômodo ser um pai ou mãe ausente e depois pedir para um educador vir "consertar o estrago", o que se esforçar realmente para fazer sempre o melhor. Estamos todos aprendendo, não é mesmo?
    Ninguém é obrigado a concordar comigo, estou ciente disso.
    Obrigada pela visita!

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget